RECEBAM AS PÉROLAS

Essa semana chegou às minhas mãos, como um presente de Deus, o livro O PASTOR COMO MESTRE E O MESTRE COMO PASTOR de Piper e Carson pela Editora Fiel. Em uma palavra: impactante.

Trata-se de um livro produzido em decorrência de uma conferência realizada em abril de 2009 em Chicago. Quanto à dimensão, trata-se uma obra pequena (somente dois capítulos). Quanto ao poder de cada palavra, trata-se de uma obra monumental.


Os leitores, os próprios autores e até mesmo os editores poderiam me acusar de excesso ao usar a palavra “monumental”, mas penso que a temática desenvolvida no livro explique todo o meu entusiasmo. A despeito de entender que a obra pode ser lida por um público muito mais amplo (isso é afirmado claramente por Carson na sua conclusão), acho que a minha realidade explica o “louvor acentuado”: Sou um pastor e ensino em um seminário. A identificação com as experiências que esses dois homens compartilham nessa obra torna-se, portanto, inevitável. Além disso, há ainda o fato de que os dois autores estão no meu TOP 20 junto com C. S. Lewis, Calvino, Agostinho.... Há um fato que não pode ser ignorado também: o livro tem “momentos proverbiais”. São verdadeiras pérolas. Um dos motivos desse pequeno post é compartilhá-las. Deliciem-se:


Pérolas de Piper:
Muitos pastores, especialmente aqueles que amam a gloriosa visão do ser de Deus, de sua beleza e de seu plano de salvação, têm uma inclinação para a erudição que ameaça intelectualizar demais a fé cristã; isso significa que eles tornam a fé cristã principalmente em um sistema a ser meditado, e não uma maneira de vida a ser sentida e vivida.
O próprio Diabo tem muitos pensamentos corretos sobre Deus. Imagino que o Diabo é, em algumas doutrinas, mais ortodoxo do que nós – mais correto do que nós somos. Mas nenhuma dessas doutrinas produz na mente do Diabo amor a Deus, adoração a Deus e deleite em Deus.
O uso da mente para chegar ao verdadeiro entendimento é necessário para que nossa satisfação em Deus seja uma honra para ele.
Se a sua mente, ao estudar a verdade, o leva a uma convicção que o colocará em problemas, creia na verdade! Fale a verdade! Há tantos pastores escondem suas convicções de seu povo por que temem conflitos.
Não permita que alguém lhe diga que o trabalho mental árduo não seja espiritual.
…a própria existência da Bíblia como um livro indica que o pastor é chamado a ler cuidadosa, exata, completa e honestamente. Ou seja, ele é chamado a ser um mestre.
O que “mestre” significa para mim é que o maior objeto do conhecimento é Deus, que ele se revelou a si mesmo com autoridade em um livro e que devo trabalhar, com toda a minha força, todo o meu coração, toda a minha alma e toda a minha mente, para conhecê-lo, gozá-lo e torná-lo conhecido para alegria de outros.

Pérolas de Carson:

O amor a Deus nunca deve ser degenerado em confissões de paixão sem pensamento, em tagarelice sentimental.
Nada é tão enganoso como uma mente evangélica erudita que pensa estar especialmente próxima de Deus por causa de sua erudição, e não por causa de Jesus.
Em algum nível, erudição sem humildade e obediência é arrogância. Falar em conhecer e amar a Deus sem erudição é ignorância.
Se você não se envolver ativamente no ministério pastoral, em um sentido ou outro, você ficará distante das linhas de frente e, por isso, se tornará menos útil do que poderia ser.
Combata, com todo empenho do seu ser, a disjunção comum entre “estudo objetivo” da Escrituras e “leitura devocional” da Escritura.
O alvo nunca é dominar a Palavra; é ser dominado por ela.
Não ouso esquecer nunca que os alunos não aprendem tudo que eu tento ensinar-lhes, mas eles aprendem primariamente aquilo que me entusiasma.
Tenho vários livros chamados “de cabeceira”. São aqueles que vez por outra nos vemos lendo-os. Posso citar alguns: O Peregrino de Bunyan, Ortodoxia de Chesterton, Cristianismo Puro e Simples de C. S. Lewis, Teologia da Alegria de Piper. Agora O Pastor Como Mestre E O Mestre Como Pastor se juntará a todo esse conselho de sábios.

Obrigado Pr. Magno César pelo belo presente!

Comentários

  1. oi pastor,

    Perola no sentido de preciosidade ou em outro sentido???

    ResponderExcluir
  2. Perdoe-me amado(a) anônimo, mas acho que está mais do que claro.

    ResponderExcluir
  3. O anônimo está precisando voltar para a escola.

    ResponderExcluir
  4. Não seja cruel Assis! Mesmo assim, estou feliz em "revê-lo". Ah! Estou seguindo seu novo blog. Parabéns! Abração!!!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela indicação Pr. Rômulo.. Vou procurar ter este livro..

    ResponderExcluir
  6. Orgulho deste meu Pastor, um acervo teológico vivo e que glorificar a Deus é seu objetivo!Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Valeu Janne pelas palavras! Deus nos guarde. Abração!

    ResponderExcluir
  8. Diz Henrique. Se comprar, não vai se arrepender. Legal tê-lo participando do blog. Abraço em toda família.

    ResponderExcluir
  9. obrigado... Sempre vejo o seu blog.. quando tiver um tempinho dá uma olhada no meu

    http://adorandocomentendimento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá Pastor Rômulo, gostaria de agradecer ao Senhor por tudo que aprendi com suas aulas na Escola Charles Spurgeon ao longo desse ano de 2011. Sou grato por todo conhecimento que adquiri através do Senhor, muito obrigado. Que Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  11. Diz Rafael, obrigado pelas palavras. Vou guardá-las em meu coração. Espero encontrá-lo ano que vem. Abração!

    ResponderExcluir
  12. Tive a oportunidade de assistir essas palestras via internet. Já estão gravadas nos meus vídeos favoritos também, pastor. Como seminarista, palavras assim também me impactaram muito, principalmente por estar imerso no contexto teológico. Graças a Deus por Piper e Carson e tantos outros homens que se debruçam no estudo das Escrituras com piedade e temor.

    Um grande abraço,

    Em Cristo,

    Felipe Prestes

    ResponderExcluir
  13. Diz Felipe,

    É um prazer tê-lo aqui visitando o blog. Minhas lembranças de sua pessoa são das aulas de grego junto o Netão. Abração cara! Espero poder vê-lo para trocarmos idéias.

    ResponderExcluir
  14. Ok pr. Rômulo, deixemos a crueldade de lado. Que o anônimo aceite as minhas desculpas. Estou acabando de ler o livro de Piper e Carson. Entendi a motivação exuberante de um pastor mestre (no seu caso)ao deparar-se com a experiência de Piper e Carson. Também fui bastante motivado. Quando em São Paulo, lembre-se que pode contar comigo em qualquer necessidade. Deus abençõe o pequeno Heitor. Seja um guerreiro valoroso do Senhor!Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Diz homem!

    Esse ano, se Deus permitir, estarei em SP e certamente entrarei em contato contigo. Espero vê-lo aqui no Ceará servindo em algum Seminário como mestre. O Heitor agradece as palavras! Abração!

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Pastor Rômulo! Parabéns pelo filho, estamos aqui em João Pessoa, na hora que quiser tirar umas férias por aqui, nossa casa está disponível. Estamos com muitos coisas a realizar aqui na igreja. Gostei do comentário sobre o livro dessa incrível dupla, Piper e Carson. Valeu Pastor um abração!
    Pastor Edson & Cida
    Igreja Batista Regular em Mangabeira- JP-PB

    ResponderExcluir
  17. Diga meu caro!

    É um prazer e uma honra tê-lo aqui visitando o blog. Agradeço o convite. Prometo pensar nessa possibilidade e comprometo-me a orar por seu ministério. O post sobre As Crônicas de Aedyn também tem muito a nos ensinar sobre ministério, especificamente, liderança. Dá uma olhada. Abração!

    ResponderExcluir

Postar um comentário